Sorting by

×

Bicicleta alemã queima mais calorias

Imagine uma bicicleta diferente, sem assento e com três rodas! Pode parecer estranho e é mesmo, mas a novidade já chama a atenção na Alemanha. A estrela do momento é conhecida como Freecross. Se não bastasse o visual moderno e incomum, ela ainda queima 35% mais calorias que as bicicletas comuns, além de trabalhar e fortalecer muitos músculos de uma só vez.

O modelo, desenvolvido pelo alemão Wolfgang Eisenberg, funciona através do movimento sincronizado de braços e pernas. E para alegria de muitos, estudos conduzidos pela Universidade de Colônia comprovaram que o equipamento queima 35% mais calorias que o modelo tradicional, além de trabalhar e fortalecer muitos músculos de uma só vez, com praticamente nenhum impacto nas juntas, tendões e ligamentos do corpo. 
Um modelo de fitness completo e perfeito que, além de trazer muita diversão trabalhando braços, ombros, tórax, abdome, costas, nádegas e pernas, também melhora o equilíbrio e a coordenação.



A ideia surgiu quando Eisenberg, que sempre foi um atleta inveterado, sofreu uma lesão na coluna. O esportista notou que tanto o ciclismo quanto a corrida causavam um impacto muito grande na coluna. O elíptico (aparelho com pedais alongados que, quando em movimento, simulam uma caminhada com esquis) era uma ótima solução por causa da altura, do movimento de baixo impacto e do exercício completo. Porém o esportista queria algo que pudessse ser praticado ao ar livre. Após pesquisas extensa para entender mais sobre a construção de bicicletas e aparelhos elípticos, o esportista criou a Freecross e se tornou também um empresário.

Muitos engenheiros não acreditavam que a invenção de Eisenberg daria certo. Mas, quando apresentou um vídeo, no qual pessoas de todas as idades testavam o protótipo da nova bicicleta, o executivo ganhou muitos aliados, entre eles a Universidade de Esportes de Colônia, o empresário e investidor Norbert Britz e companhias do segmento, como a Designgestalten.

A medalhista olímpica austríaca Uschi Disl foi uma das primeiras a comprar a Freecross. Os estudos realizados pela Universidade de Colônia indicam ainda que a Freecross pode ser usada tanto por profissionais quanto por iniciantes. 



Veja ao vídeo do equipamento em ação e detalhes no site oficial da freecross, clicando aqui! 

Slideshow starten

Gostou? Ajude a compartilhar este conteúdo
Facebook
Twitter
LinkedIn
Pinterest
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *